El Proyecto

O começo

Em 2003, quando as câmeras digitais começaram a ser acessíveis, comprei uma de segunda mão. Uma Canon G3, 4Mpixels !!. Para a época era bom, quase semiprofissional, com muitas opções manuais e acima de tudo, muito robusto, como um tijolo, tinha até um pouco desse formato. Vim com um programa para sobrepor fotos e criar panoramas e comecei a compor panoramas 360º dos picos de quem está mais perto de casa. As Sierras de Cazorla e Segura e Las Villas (em férias) e a Serra de Guadarrama.

Quando já tinha meia dúzia de vistas panorâmicas de La Sierra de Cazorla, e percebendo que de um cume se podiam ver vários dos outros, ocorreu-me fazer um tour virtual por Cumbres de la Sierra. usando a tecnologia para animar sites da época. Flash e hospedagem em um servidor gratuito. Foi assim que comecei a construir “tours virtuais” das serras de Cazorla e Segura, Sierra Nevada, Guadarrama e Gredos. (Como exemplo:

Versión en Flash de Sierra Mágina)

Conectando Serras

Quando construí “tours virtuais” das Sierras de Cazorla e Sierra Nevada, pensei em conectá-los. Pule de um para o outro. Fiz na versão Flash, e aos poucos, e como fui capaz de fazer viagens aos picos para tirar as fotos correspondentes, adicionei outras montanhas e sistemas montanhosos. Ligação das serras de Segura à província de Málaga na Serra Tejeda e da Serra de Guadarrama a Gredos e os cumes de Urbión. A ideia de cruzar a península pulando de alto a baixo já estava sendo forjada.

Migração para html5 e CSS

Toda a montagem havia sido feita em Flash, também usando um aplicativo que já estava descontinuado (lembre-se que comecei com ele em 2004), e o flash ainda tem meses para a maioria dos navegadores parar de suportá-lo, então tive que migrá-lo para uma tecnologia atual. Isso demorou muito. Além disso, com o aumento de uploads panorâmicos, o gerenciamento ficou quase exponencialmente complicado. Cada vez que carregava um novo, tinha que atualizar os existentes para que, se fosse o caso, eles vinculassem corretamente ao novo. Ele teve que ser tornado mais dinâmico e transferido para um banco de dados. Foram muitas e muitas horas aprendendo a codificar e revisar dados infinitos, mas no final valeram a pena.

Domínio “horizontesibericos”

O próximo passo foi torná-lo público. No início de março de 2020, adquiri este domínio e contratei um serviço de hospedagem para publicar o projeto. Aos poucos vou adicionando cadeias de montanhas e maciços, com vistas panorâmicas que venho compondo ao longo dos anos e subindo para o servidor. Os sistemas de montanha que já vinculei aparecem no menu panorâmico superior.

1 reply on “El Proyecto”

Magnífica idea e iniciativa, Luis, que todos los amantes de las montañas y sus cumbres te agradecemos. Como todo lo que se hace con pasión y afición, los resultados son espectaculares. Una labor que da para varias vidas, así es que sigue subiendo a las montañas y haciendo panorámicas 360 y nosotros que las veamos. Un abrazo

Leave a Reply

Your email address will not be published.